INTRODUÇÃO ao SISTEMA D-STAR

D-STAR é um novo sistema de rádio que oferece comunicação de voz digital e de dados de forma eficiente e inovadora aos radioamadores. Ele conecta repetidoras com links em microondas e Internet formando uma rede mundial de radioamadores. O Sistema D-STAR fornece novos recursos e funcionalidades inéditos que incrementam a eficiência de nossas comunicações. O nome
D-STAR vem de Digital Smart Technologies for Amateur Radio, que em português significa Tecnologias Digitais Inteligentes para o radioamador.

O QUE O SISTEMA D-STAR OFERECE

Comunicação de dados a 128kbps e comunicação de voz digital a 4.8kbps - O D-STAR não só oferece comunicação de voz digital, mas também comunicação de dados (DD). Nele você poderá trafegar arquivos de imagens, gráficos, texto ou qualquer outro que desejar.
Sua voz e dados alcançarão distancias nunca antes possíveis - Múltiplos links por rádio e Internet permitem comunicações de longa distância virtualmente com o mundo todo.

Aplicações de internet - O Sistema D-STAR usa o protocolo TCP/IP, portanto pode ser conectado a um PC, pode-se acessar a web, e-mails e qualquer aplicativo disponível na Internet.

Acesso à internet sem fio - Estando na área de cobertura de uma repetidora D-STAR, poderá acessar a Internet e serviço de mensagens multimídia.

Link de dados simplex - Com o novo rádio ID-1 da Icom, você poderá fazer enlaces e transferir dados diretamente de um rádio para outro em áreas onde não existem repetidoras D-STAR.
Protocolo com roteamento - As comunicações são feitas sempre com endereço do emissor e destinatário, garantindo assim uma comunicação eficiente e organizada, não dando espaço para o mau uso comum nas comunicações analógicas atuais. Reportagem completa de quem utiliza e quando podem ser acessadas através da Internet.

HISTÓRIA

D-STAR é um padrão que foi publicado em 2001. Ele é resultado de três anos de pesquisas patrocinadas pelo governo japonês e administrado pela JARL (Associação Japonesa de Radioamadores). Ele foi criado para suprir a necessidade por novas tecnologias para uso no radioamadorismo. A pesquisa envolveu fabricantes japoneses de rádio e outros observadores. A Icom forneceu equipamentos usados para desenvolvimento e testes. Rádios e repetidoras D-STAR foram testados exaustivamente e agora estão disponíveis para uso público.

VISÃO GERAL do SISTEMA

D-STAR é um protocolo aberto. Embora tenha sido publicado pela JARL, ele está disponível e pode ser utilizado por qualquer um. Qualquer equipamento ou software que suporte o protocolo D-STAR funcionará com o sistema D-STAR. Sistemas D-STAR podem ser construídos usando tanto equipamentos comerciais como construídos por radioamadores.
O protocolo D-STAR é aplicado à porção de RF (rádio frequência) dos sinais que trafegam entre rádios e rádios ou entre rádios e repetidoras. Rádios D-STAR podem se comunicar diretamente com outros rádios D-STAR sem o intermédio de equipamentos ou repetidoras tanto em modo DV (voz digital) como e modo DD (dados). A porção Gateway (porta de comunicação) do protocolo se aplica as interfaces entre repetidoras D-STAR, conforme figura 1. O protocolo também especifica como o sinal de voz digital é convertido para ser enviado como dados, função conhecida como CODEC (codificador/decodificador).

O codec utilizado é conhecido como AMBE ® (Advanced Multi-Band Excitation) e o sinal de voz é transmitido no sistema D-STAR a 3600 bits/segundo.

VOZ DIGITAL (DV) e DADOS (DD)

O Sistema D-STAR suporta dois tipos de mensagem digital. A voz digital (DV) usada em 144 (2m) e 440MHz (70cm) contém tanto informação de voz digitalizada (3600 bps incluindo correção de erros) quanto dados (1200 bps). Um rádio DV é capaz de operar como um rádio FM que pode operar simultaneamente para voz e para rádio pacote. Mensagem de Dados (DD), utilizados apenas na banda de 1.2GHz, é exclusivamente para dados a uma taxa de 128kbps.
A conexão de dados em um rádio que utiliza DV é via interface serial RS232 ou USB 1.0. Já num rádio DD é através de conexão Ethernet de alta velocidade. Software de emulação de terminal (DV) ou browser (DD) poderão ser utilizados para comunicação móvel, conforme figura 2.